Cidade atualmente conta com 287 mil veículos, ou seja, três para cada quatro moradores.

Apenas na tarde desta segunda-feira (2) foram registrados acidentes envolvendo três motos.

De janeiro a outubro, trânsito de Bauru ganhou mais de 4,8 mil novos veículos: congestionamentos inevitáveis TV TEM/Reprodução Bauru (SP) recebeu de janeiro a outubro deste ano mais de 4,8 mil novos veículos.

Segundo dados do Departamento de Trânsito do estado (Detran), a cidade tem cerca de 285 mil carros, caminhões, motos e ônibus. Com uma proporção de três veículos para cada quatro moradores, o sistema viário bauruense apresenta congestionamento nas principais avenidas e vias de acessos aos bairros e a situação também permite o risco de aumento de acidentes. Apenas na tarde desta segunda-feira (2), Bauru registrou dois acidentes envolvendo três motos.

Excesso de veículos é causa de congestionamentos e acidentes em Bauru Em um deles, a equipe de Resgate do Corpo de Bombeiros atendeu uma motociclista que se acidentou no viaduto da rua 13 de Maio, no sentido centro-bairro.

Segundo os bombeiros, não houve envolvimento de outros veículos e a causa do acidente não foi informada. A motociclista foi socorrida e encaminhada para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Jardim Bela Vista, com ferimentos considerados leves. Só na tarde desta segunda-feira (2), dois acidentes envolveram três motociclistas TV TEM/Reprodução O segundo acidente da tarde envolveu dois motociclistas que bateram em um veículo na Avenida Nações Unidas, próximo aos acessos à rodovia Marechal Rondon que estão interrompidos por obras.

Não houve feridos. Trânsito caótico Vias que no passado ofereciam infraestrutura e proporcionavam fluidez ao tráfego apresentam sinais de esgotamento, como em alguns trechos da Nações Unidas. Muitos motoristas preferem fazer desvios por dentro de toda a região do Parque Vista Alegre do que passar pelo cruzamento com a avenida Nuno de Assis, o mais perigoso da cidade.

Segundo a Emdurb, o local é o que mais registrou acidentes neste ano, com 19 ocorrências. A avenida Duque de Caxias tem três 3,5 quilômetros de extensão e tem congestionamentos em horários de pico, no entanto não há previsão para resolver o problema. "A partir do momento que a avenida está construída há muitos anos, a administração pública precisaria de muitas desapropriações e isso não é possível", explica Aníbal Ramalho, engenheiro de tráfego. Vários acessos a bairros, como o que liga o centro à zona leste, apresentam congestionamentos constantes TV TEM/Reprodução Os problemas, porém, não se apenas concentram no Centro da cidade.

Construções de condomínios, comércios e empresas impactam no trânsito também dos bairros. Na área leste de Bauru, o acesso a bairros como Mary Dota, Santa Luzia e Bauru 2000 está esgotado e geralmente fica congestionado. A rotatória da Praça do Relógio, que dá acesso à Vila Falcão e zona oeste da cidade recebe 4 mil veículos só no horário de pico. Há também avenidas em bairros novos recebendo grande fluxo de veículos, como a Comendador José da Silva Martha, que começa na Praça Portugal e faz a ligação com a zona oeste.

A avenida é palco de constantes congestionamentos. Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília.